1. Navegue Abaixo

21/12/2017

Mulher é presa em flagrante por exercício ilegal da profissão de dentista

Mulher é presa em flagrante por exercício ilegal da profissão de dentista

Uma falsa dentista foi presa em flagrante nessa quinta-feira (21) vendendo aparelhos odontológicos sem procedência no Bairro da Baixada, em Paulo Afonso. Segundo a denúncia do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO-BA), a suposta ilegal também oferecia serviços de manutenção de aparelhos ortodônticos nas redes sociais.

Depois de diversas denuncias o CRO em parceria com o 20º Batalhão da Polícia Militar de Paulo Afonso, localizaram o local onde Renata Janaína as Silva, 28 anos, realizava ilegalmente a instalação de aparelhos ortodônticos, cobrando um valor de R$ 100,00 reais por colocação. Durante a abordagem, vários materiais odontológicos exclusivos de cirurgião-dentista foram apreendidos.

Conforme a denúncia, a criminosa também oferecia produtos e serviços na página no Facebook e grupos no WhatsApp. Ela foi autuada por: crime contra a saúde pública e exercício ilegal da profissão de cirurgião-dentista.

O presidente da Comissão de Fiscalização do CRO-BA, DR. Carlos Dourado, alertou pelos riscos à saúde, como a contaminação cruzada pelo uso de equipamentos em várias pessoas sem a higiene adequada. "O paciente pode perder um dente ou contrair várias doenças fúngicas, virais e bacterianas. Não consegue imaginar a proporção do serviço prestado por profissionais não qualificados", comentou.

Segundo Dr. Carlos Dourado, a ilegal e vai responder pelo exercício ilegal da profissão, cuja pena varia de seis meses a dois anos. “Quem incorre em crime que coloca em risco a saúde da população deve sofrer penalidade maior a que ora se atribui a prática do exercício ilegal. A classe odontológica aguarda a aprovação do projeto de lei 3063/08 que em seu texto original agrava a pena de reclusão de 2 a 6 anos e multa, punindo com efetividade aquele que exercer ilegalmente a profissão de cirurgião-dentista”.