1. Navegue Abaixo

24/07/2018

Projeto "CRO-BA em Ação" reuni diversos profissionais de Feira de Santana e região

Projeto

Nesta segunda-feira (23) a Delegacia de Feira de Santana realizou a primeira edição do Projeto “CRO-BA em Ação” e trouxe como temática a Harmonização Orofacial, seus procedimentos estéticos, além das questões éticas e legais. A Delegada de Feira de Santana, Dra. Claudia Silveira abriu o evento agradecendo a presença de todos e afirmou o compromisso da Autarquia em interiorizar suas ações, visto que o projeto será realizado mensalmente, trazendo temas da atualidade voltados para a classe odontológica de Feira de Santana e toda a região.  

A palestrante, Dra. Lavínia Pithonapoli, membro da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica, falou sobre a Intradermoterapia na Harmonização Facial, técnica que consiste em aplicações de substâncias estimuladoras de colágeno e elastina e de antioxidantes. “Estas substâncias promovem a estimulação de células fibroblásticas para a produção de fibras colágenas e elásticas. Não cuidamos só de dentes, é bem mais do que isso. Essa nova fase da odontologia abrange a capacitação com estudos e cursos, para procedimentos intra e extra orais”, defende.

O palestrante, Dr. João Macedo, falou sobre o Universo da Harmonização Facial e da importância da especialidade para odontologia, pois oferece meios para o cirurgião-dentista promover o bem-estar emocional e físico almejados pelo paciente. Para Dr. João Macedo, a visão estética da harmonização facial se beneficia muito do conhecimento detalhado que os cirurgiões-dentistas têm de estrutura facial, significa aumentar o potencial dos tratamentos odontológicos, já que o paciente passará por uma transformação global da face e, dessa forma, terá um sorriso que será ainda mais valorizado a partir das ações de outros procedimentos.

Dra. Ana Carolina Basile falou sobre as vertentes da funcionalidade orofacial, e sua técnica desenvolvida durante os anos. Segundo a palestrante, o processo natural do envelhecimento envolve inúmeras transformações biológicas inerentes aos organismos e que ocorrem de maneira gradativa por necessidades evolutivas. “Nosso foco na harmonização, partindo do reposicionamento tecidual – que permite ao profissional avaliar não somente a saúde bucal e o sorriso de seu paciente, mas harmonizar o rosto e a expressão facial como um todo. Em muitos casos, o paciente investe na transformação do sorriso, através de lentes de contato dentais, por exemplo, mas não fica inteiramente satisfeito porque ainda há outros pontos no rosto que o desagradam. Nossa missão é tratar esses incômodos de forma minimamente invasiva”, diz Ana Carolina.

Durante o evento, abriu-se o debate para mesa redonda que discutiu a temática dos limites éticos e legais da harmonização orofacial. Para o Presidente da Comissão de Ética do CRO-BA, Dr. Ulisses Anselmo, é necessário cumprir o que estabelece o código de ética profissional, caso contrário, não vamos conseguir mudar o cenário exposto todos os dias nos noticiários sobre erros médicos. “Nossos maiores problemas dentro da ética profissional é o “antes e o depois”, é necessário compreender que as redes sociais trouxeram benefícios para os profissionais, mas também podem se tornar grandes vilões, pois uma notícia ruim prolifera muito mais rápido. Nós, profissionais precisamos agir de acordo com o que estabelece a lei sempre”, afirmou Dr. Ulisses.

O evento contou com a presença de DrAlexandre Karam, especialista em Ozonioterapia na Odontologia que será o próximo tema do Projeto “CRO-BA em Ação”.