1. Navegue Abaixo

19/08/2018

Iº Fórum de Harmonização Orofacial debateu sobre as questões éticas e legais da atuação do cirurgião-dentista na área

Iº Fórum de Harmonização Orofacial debateu sobre as questões éticas e legais da atuação do cirurgião-dentista na área

O Conselho Regional de Odontologia da Bahia realizou na última sexta-feira (17) o Iº Fórum de Harmonização Orofacial. O Conselheiro Efetivo, Dr. Érico Brito abriu o evento agradecendo a presença de todos e ressaltou a importância do fórum para fortalecimentos da atuação do cirurgião-dentista na harmonização facial, falou também sobre o comprometimento da Autarquia em está buscando mecanismos éticos e legais para garantir a atuação dos profissionais na área.

A Presidente do CRO-BA, Dra. Viviane Dourado, parabenizou a Comissão de HOF e agradeceu a presença de todos. Falou que a gestão vem trabalhando para fazer um CRO-BA mais atuante. "Recebemos, pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio de Boas Práticas TCU, que demonstra o grau de profissionalização da Autarquia", na oportunidade convidou a todos os presentes para participar do I° Encontro de Clínicas que acontece na próxima sexta-feira (24), no Liz Corporete.

O Presidente da Comissão de HOF do CRO-BA, Dr. Marcos André, palestrou sobre as “Complicações da Harmonização Orofacial e qual a conduta?” Segundo Dr. Marcos, os procedimentos estéticos em consultórios subiram 47% nos últimos anos e os preenchimentos faciais são os mais procurados.  O palestrante ressaltou que os profissionais que optam por atuar na área da Harmonização Orofacial precisam trabalhar com técnicas preventivas, pensando sempre no bem estar dos pacientes e trabalhar com produtos registrados pela ANVISA. Para Dr. Marcos, "intercorrências médicas podem acontecer em qualquer área e com qualquer profissional, nós precisamos estar preparados para diminuir os danos, pois nossa responsabilidade é garantir a saúde, a segurança e o bem estar dos pacientes".

Dr. Tarley de Barros, vice-presidente da SBTI, falou sobre o papel da entidade na Harmonização Orofacial, a atual legislação e suas implicações. Para Dr. Tarley, a entidade tem o objetivo de orientar e oferecer consultoria aos profissionais da Odontologia. A Harmonização Orofacial faz parte da formação do cirurgião-dentista, pois é uma das áreas médicas que mais domina o conhecimento anatômico, funcional e os conceitos estéticos da face.

Dr. João Macedo falou sobre legislação, código de ética e o que pode e não pode nas mídias sociais. Durante a palestra, Dr. João ressaltou a importância dos profissionais da Odontologia seguirem o que rege o Código de Ética Odontológica. "As postagem de antes e depois não irão miminizar os danos causados. Antigamente os procedimentos que davam errado demoravam a chegar no conhecimento da população, mas com as redes sociais a exposição tem uma dimensão irreparável para o profissional", afirma.

Durante a palestra sobre os trâmites dos processos em HOF, ético, cível e criminal, Dr. Ulisses Anselmo, presidente da Comissão de Ética do CRO-BA e Dra. Magna Rocha, Procuradora Jurídica do CRO-BA, explanaram sobre o fluxo da comissão de ética da Autarquia e de como funcionam os trâmites dos processos éticos do Conselho. Dra. Magna, reforçou a necessidade dos cirurgiões-dentistas seguirem os procedimentos documentais de seus pacientes para que evitem processos futuros.

Dr. Juan Rodrigues - Advogado do CFO e Dr. Paulo Sérgio Moreira, representante do CFO, falaram sobre o atual estágio do processo judicial referente a HOF. Para Dr. Paulo Sérgio, outros fóruns, outros espaços para debates deveriam estar sendo construídos para apresentar informações a mais sobre os processos que orbitam a Harmonização Orofacial. Dr. Juan, explanou sobre o processo movido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, e esclareceu que o exercício do cirurgião-dentista na HOF não pode ser considerada como exercício ilegal, pois o profissional da Odontologia é protegido pelas leis que regem a profissão e que o CFO vai atuar junto ao judiciário para garantir que o cirurgião-dentista trabalhe com a toxina botulínica na área estética.

Dra. Romilda Matos, representante do Procon- Bahia, finalizou o evento falando sobre o Código de Defesa do Consumidor e a Odontologia. O que devemos fazer? Dra. Romilda, falou sobre as necessidades de o profissional se proteger legalmente contra os processos que chegam na Defesa do Consumidor, pois a cada dia o número de denúncias cresce, nós que trabalhamos no órgão tentamos conciliar acordos, sem trazer prejuízos para os pacientes/consumidores, porém, cabe aos profissionais estarem preparados para sua defesa, evitando a judicialização da queixa.

O Fórum contou com as presenças dos Delegados de Jacobina, Dr. Geovane Bonfim, Delegada de Camaçari, Dra. Carla Menk, Delegada de Feira de Santana, Dra. Claudia Silveira.